terça-feira, 2 de outubro de 2012

André descobre Saramago


O André é um jovem leitor que até há bem pouco tempo lia sobretudo em inglês. À biblioteca dos pais foi buscar, por exemplo, Steinbeck, Salman Rushdie ou Hermann Hesse, o seu autor preferido. Ainda assim, recorda que um dos primeiros livros que leu era de Fernando Pessoa. As suas duas irmãs mais velhas eram leitoras do poeta e o André quis também saber do que se tratava. Admite, no entanto, que essa leitura aconteceu demasiado cedo e que teve de regressar ao livro, mais tarde, para entendê-lo melhor. Miguel Torga ou Vergílio Ferreira foram outros autores portugueses que mereceram a sua atenção enquanto ia alimentando uma grande vontade de ler José Saramago. Comentou-o com a namorada e foi ela quem lhe ofereceu o "Ensaio Sobre a Cegueira", o livro que estava quase a acabar quando o fotografei no jardim da Cordoaria. Este primeiro Saramago conquistou-o de tal forma que ponderava ler logo de seguida um outro romance do autor. O livro foi-lhe oferecido por uma das irmãs que ao preparar-se para uma grande viagem se desfez de grande parte dos seus bens e entregou "Todos os Nomes" ao André em jeito de herança.

3 comentários:

Lili C. disse...

Todos os Nomes... um dos meus Saramago preferidos.

Vespinha disse...

Este rapaz está a desenvolver um bom gosto excelente!

tonsdeazul disse...

Dois livros do autor muito bons! Mas continuo a ter preferência pelo maravilhoso "Memorial do Convento". :)