domingo, 3 de fevereiro de 2013

Português com sotaque


Descemos a Rua da Alfândega em direção ao Cais Estiva, na Ribeira do Porto, e foi o meu pai que me chamou a atenção para a menina que lia, sentada num banco, de frente para o Douro. "É estrangeira", disse eu, e estava convencida disso até que a contornei, me aproximei de frente e verifiquei que o livro que lia era português. Quando começámos a conversar, a leitora que eu teimava em achar estrangeira revelou falar português com um sotaque especial, que tinha um travo a Brasil e a algo mais. Vim a descobrir que a Iris é alemã e aprendeu a falar português em Salvador da Baía, onde teve a oportunidade de participar num intercâmbio. Disse-me que aprendeu assim e que não quer de forma nenhuma perder o sotaque. Mais recentemente, veio para Portugal trabalhar como au pair e depois empregou-se num restaurante. Mas a estadia entre nós está quase a chegar ao fim: a Iris regressa a casa ainda este mês. Hoje, aproveitou a maravilhosa tarde de sol para ler ao ar livre na ribeira, onde os edifícios antigos lhe fazem lembrar o Pelourinho, em Salvador. O livro era uma edição antiga de "A Lua de Joana", que comprou numa feira porque estava sem nada para ler. 

3 comentários:

Beth disse...

Muito amor nesse blog :)
Que vontade imensa de ir para Portugal :)


beijos, do Brasil.!

A. F. disse...

Olá Beth! É feito com muito amor, sim. :) Bem vinda ao Acordo Fotográfico.

Roberta Pires disse...

Que apaixonante este blog! Não me canso de ler! Aliás, gosto muito de ler. Estou lendo "Terra sonâmbula", de Mia Couto.

Um grande abraço do Brasil!

Roberta