quinta-feira, 25 de julho de 2013

Marina & Patti Smith


Madrid é aqui tão perto e no entanto estive 18 anos sem lá ir. Voltei recentemente e a cidade que recordava daquele ano — em que, ainda estudante universitária, frequentei o Curso de Verão Para Estrangeiros da Escola Diplomática de Madrid — não me desiludiu. A capital espanhola, apesar da crise, continua a transbordar de vida e visitá-la é uma forma de terapia altamente revigorante. 

Depois de pousar a mala no quarto de um hostal em plena Gran Vía — ¡por supuesto! —, segui pela Plaza de Callao em direção ao Monasterio de Las Descalzas Reales, um dos poucos monumentos ditos obrigatórios que, há 18 anos, me tinha escapado. Não tinha caminhado dois minutos quando logo ali, na escadas do Cine Callao, vi a Marina a ler "Just Kids" ("Apenas Miúdos"), de Patti Smith. Este livro, de carácter autobiográfico, tem como personagem central o fotógrafo norteamericano Robert  Mapplethorpe com quem Patti Smith viveu entre 1967 e 1974, antes que este assumisse a sua homossexualidade — facto que não impediu de todo que ambos tivessem mantido uma relação de amizade muito próxima até à morte do fotógrafo, em 1989. Contou-me a Marina que este livro é muito especial para si, porque viveu em Nova Iorque algum tempo e lê-lo era uma forma de revisitar todos os lugares que conheceu naquela cidade incrível. Mas este foi também o livro que, antes de regressar a Espanha, ofereceu a um amigo com quem viveu uma relação semelhante à de Patti Smith e Mapplethorpe. Com uma diferença, no entanto, que a Marina registou pelo seu próprio punho, em jeito de dedicatória, no livro ofertado: "... except you're not gay."

***

Madrid is here so close and still I spent 18 years without going there. I recently went back and the city that I remembered from that year — when, as a student college, I attended the Summer Course for Foreigners from the Diplomatic School of Madrid — didn't disappoint me. The Spanish Capital, in spite of the economic crisis, still continues to overflow of life and to visit it is a form of invigorating therapy.

After I left my luggage at the hostal room right at Gran Via — ¡por supuesto! —, I went through Plaza de Callao towards Monasterio de las Descalzas Reales, one of the few "must visit" monuments that I missed 18 years ago. I hadn't walk for two minutes when right there, at the stairs of Cine Callao, I spotted Marina reading "Just Kids", from Patti Smith. This autobiographic book has as a central character the north-american photographer Robert  Mapplethorpe, with whom Patti Smith lived between 1967 and 1974, before he assumed his homosexuality — a fact that didn't stop them to maintain a very close friendship until the death of the photographer, in 1989. Marina told me this book is very special to her, because she lived in New York for some time and reading it was a way to revisit all the places she knew in that amazing city. But this was also the book that, before returning to Spain, she offered to a very special friend with whom she experienced a very similar relationship to the one of Patti Smith and Robert  Mapplethorpe. With a difference, however, that Marina registered by her own hand, like a dedication, in the given book: "... except you're not gay."
Translated by Marisa Silva

1 comentário:

Flavio disse...

Que prazer ler o "Acordo" aqui do Brasil! Que refresco! Beijos e tudo de bom!