quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Bianca, os livros e o cinema
Bianca, books and cinema


Ia a caminhar em direção à Praça Carlos Alberto, na baixo da Porto, quando lhe vi o rosto emoldurado por um chapéu branco. Estava sentada na esplanada do Moustache e tinha a cabeça reclinada sobre algo. De onde eu estava não podia ver o que seria, mas pedi em pensamento: "Por favor, que seja um livro!". E assim foi. À medida que me aproximei da esplanada vi que o meu pedido tinha sido atendido: a Bianca lia, de facto, mas não apenas um livro; lia vários ao mesmo tempo — os "Contos" de Eça de Queirós,  "A Laranja Mecânica", de Anthony Burgess, e "As Palavras Interditas / Até Amanhã", de Eugénio de Andrade. Esta estudante de cinema, que está de partida para França para continuar a sua formação académica, afirma ser leitora habitual, dar preferência aos autores portugueses e dedicar-se, também, às obras que já foram adaptadas ao grande ecrã. E sublinha que lê muito mais do que vê filmes, por saber que a maior fonte de inspiração do cinema é a literatura. 

***

I was walking towards Carlos Alberto Square, at downtown Porto, when I saw her face framed by a white hat. She was sitting at the Moustache promenade and had her head leaned over something. From where I was I couldn't see what it could be but in my thoughts I asked: "Please, let it be a book!" And so it was. As I came closer to the promenade I saw my request had been attended: Bianca was, indeed, reading, but not just one book; she was reading several at the same time -  "Contos" from Eça de Queirós,  “A Clockwork Orange", from Anthony Burgess, and "As Palavras Interditas / Até Amanhã", from Eugénio de Andrade. This cinema student, who is leaving to France to proceed with her academic training, claims she is a regular reader, prefers Portuguese Authors and especially dedicates herself to the works already adapted to the big screen. And stresses that she reads much more than she watches movies, once she knows that the biggest source of inspiration of cinema is literature.
Translated by Marisa Silva

4 comentários:

Ricardo Porto disse...

A.F. tens foto da tatuagem? :)

grande...

Soraya Felix disse...

Fiquei encantada com esta foto. Ela nos remete diretamente a cenas de livros já lidos e imaginados.
A mulher do chapéu branco poderia ser alguém em busca de uma grande amor ou então, uma personagem escritora em busca de inspiração.
A cada dia, as imagens deste blog me inspiram. Parabéns!

A. F. disse...

Olá Ricardo!
Julgo que as outras duas imagens foram captdasa mais ou menos do mesmo anglo... Mas logo, em casa, vejo com mais atenção. Se tiver alguma que se veja melhor, aviso.

A. F. disse...

Obrigada, Soraya, pelas tuas palavras! Um abraço! :)