domingo, 29 de abril de 2012

Este post não tem fotografia...

... porque não me deixaram tirá-la.

A Elisabete e o Patrício são de Braga, vivem em Vigo (Espanha) e aproveitaram um fim de semana para vir passear ao Porto. Cruzei-me com eles na Livraria Lello, onde o Patrício folheava, sentado num sofá, um exemplar de "Taschen's Favourite Hotels". Disse-me ele que viajariam em breve para a Tailândia e que o livro poderia dar-lhes alguma ideia acerca do alojamento. Sugeri-lhe que tirássemos uma foto e ele aceitou mas, infelizmente, por motivos aos quais somos ambos alheios, isso não foi possível. 

Vou à Livraria Lello com muita frequência e foi com surpresa que um dia reparei num autocolante colado na porta que alertava para a proibição de fotografar dentro do edifício. Juro-vos que fiquei baralhada. Então agora que a fama da livraria chega aos quatro cantos do mundo por ter sido eleita uma das mais belas e que vem gente de longe para vê-la, proíbem as fotografias? Isto soou-me a "Ah e tal, a nossa livraria é um espetáculo, mas isto agora é uma chatice porque as low cost despejam no Porto magotes de turistas, que entram aqui em rebanho com o único objetivo de tirar uma foto junto à escadaria vermelha, e que se põem na alheta sem sequer nos comprar um postal." Pois é, pá, ser famoso, às vezes, é mesmo aborrecido...

A gerência da livraria terá os seus argumentos, é certo. E hão de ser válidos, admito. Mas eu não pude deixar de sentir esta proibição como algo muito pouco simpático. Arrogante, até. Sobretudo quando noutras livrarias, igualmente belas, igualmente únicas, me foi permitido fotografar à vontade. Falo da El Ateneo, em Buenos Aires, e da Ler Devagar, em Lisboa. E, já agora, na Bertrand do Chiado, que é só a livraria mais antiga do mundo ainda em atividade, também se pode fotografar à vontade. 

8 comentários:

Margarida disse...

É por isso que com grande pena minha, só tenho uma foto junto à porta da livraria Lello...

E como eu adoro aquela escadaria! :)

Vespinha disse...

Por coincidência tenho escrito um tópico sobre as mais belas livrarias do mundo, para publicar algures esta semana. Não o vou deixar de fazer, mas irei de certeza fazer uma referência a este teu texto, e ao episódio que contas. É triste.

Caetana disse...

Curioso este teu post, sobretudo porque vai ao encontro de um episódio a que assisti há 2 semanas na Lello.

Era Sábado, o Porto estava cheio de turistas, a Lello a rebentar pelas costuras, eu a folhear livros e o tipo que estava na caixa aos gritos com um casal estrangeiro: "NO PHOTOS!"... Não foi apenas arrogante, foi simplesmente rude e mal educado. Estava com uma amiga e ficámos ambas incrédulas com a dureza daquelas palavras, com a forma como podia minar/envergonhar a suposta hospitalidade portuense...

Lembro-me que li há tempos as razões pelas quais a Lello tinha passado a proibir fotos no seu interior. Não as consigo enumerar neste momento, mas recordo que, embora não me parecessem suficientemente fortes, me pareciam legítimas (afinal quem dita as regras lá dentro são os donos!). É apenas simplesmente lamentável que as regras sejam impostas sem o mínimo laivo de educação...

SEVE disse...

Ao fim e ao cabo estamos no PORTUGAL DOS PEQUENINOS, meus amigos...

J. disse...

Curioso este post..estive hoje mesmo na Livraria Lello...e achei estranho, antipático e mesmo RUDE o tom de voz dos senhores quando em alto e bom som "NO PHOTOS"....não compreendi....ainda tirei uma foto antes de ver a placa a indicar a proibição e antes de ouvir!!

Já estive nas outras três livrarias que mencionas....e fotos muitas fotos!!!...a minha livraria de eleição....El Ateneo....imponente, grandiosa...e mística!!!....

Gostei de conhecer a Lello... ;)

Gosto deste blog....nome muito bem conseguido!!...e hoje enquanto vagueava pelas ruas do Porto falei do blog!! Vi uma menina encostada a um edifício a ler um livro, e disse: "Se a acordo fotográfico passasse por aqui......"

Continuação de boas conversas e partilha....

Joana

JFC disse...

Uma explicação:

http://portojofotos.blogspot.pt/2011/10/101-proibido-fotografar-livraria-lello.html

Moon disse...

A presunção... que se toma na quantidade que se quer. Ainda por cima eu até acho que a Lello tem sido muito mal tratada e conservada. O dono não é simpático e não a mantém como deve ser. As estantes antigas estão sujas e feias. Enfim... não digo mais nada. Gosto da Lello, mas confesso que é um espaço onde nunca me senti acolhida.

Anónimo disse...

São mal educados e agressivos e perseguem quem tiver pronuncia do Sul de Portugal e lhes pareça que tirou fotografia. Estão lá em primeiro lugar para proibir fotografias, e insultar quem as tirar, só depois eventualmente para vender livros.